IAPO - Interamerican Association of Pediatric Otorhinolaryngology

 

Projeto Comunitário

A IAPO coordenou um serviço comunitário, sob a forma de mutirão de atendimento à 2000 crianças necessitadas, com médicos otorrinos a ela associada, para atender crianças carentes em Sobral, no interior do Ceará, Nordeste brasileiro. Os médicos que para lá se deslocaram (por suas próprias custas), examinaram e iniciaram o tratamento das patologias identificadas na ocasião. Conseguiu-se também a doação de audiômetro e impedanciômetro que junto com a avalição feita pelas fonoaudiólogas, permitiu avaliar a audição deste grupo de crianças.
Este programa poderá servir de estímulo para a realização de outros semelhantes no Brasil e demais países das Américas.

Projeto Comunitário

O Município de Sobral, no sertão do Ceará, realizou um projeto inédito que envolveu pesquisa e assistência. Trata-se do "ESTUDO SOBRE AS CONDIÇÕES DE SAÚDE, EDUCAÇÃO E QUALIDADE DE VIDA DAS CRIANÇAS DE 5 A 9 ANOS DA ZONA URBANA DE SOBRAL, CEARÁ, BRASIL". Esse estudo de caráter multidisciplinar foi desenvolvido pelo Secretário de Saúde e Assistência Social, o médico Luiz Odorico Monteiro de Andrade, com a coordenação científica da pediatra do Instituto da Criança da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) Ana Cecília Sucupira e contou com a participação de sanitaristas da UNICAMP, clínicos, pediatras, odontólogos, cardiologistas, otorrinolaringologistas, oftalmologistas, ortopedistas, ginecologistas, fonoaudiólogas e enfermeiras. A Secretaria de Educação de Sobral também está envolvida no projeto, responsável pela avaliação das condições de escolaridade das crianças.

O projeto é um estudo epidemiológico de corte transversal único, envolvendo uma amostra de 4000 crianças, com entrevistas domiciliares, avaliações clínicas e laboratoriais. A entrevista domiciliar objetivou avaliar as condições de escolaridade da família, as condições sociais (renda familiar e posse de bens), de habitação (incluindo saneamento básico, como disponibilidade de água e esgoto), condições de trabalho infantil, consumo de serviços de saúde, estado nutricional, disponibilidade e consumo alimentar.

A análise computadorizada dos dados permitirá cruzar os achados clínicos, como a rinite alérgica ou a otite média crônica, com dados de habitação, condições sócio-econômicas, grau de escolaridade da família e da criança e estado nutricional. Para a avaliação na área de otorrinolaringologia participaram, sob a coordenação de Tania Sih, presidente da IAPO e docente da Faculdade de Medicina da USP, 12 otorrinos de diferentes regiões do Brasil: Moacyr Saffer (RS), Walter Bassanezi Filho (SC), Lauro Lobo Alcântara (PR), Edigar Rezende de Almeida e Tania Sih (FMUSP-SP), Jair de Castro (RJ), Patrícia Lopes Neto e Márcia Helena Oliveira (MG), Sílvio Caldas (PE), Joaquina Fernandes Vieira (RN), Silvana Pimentel e Paulo Fernando V. Carvalho (CE).

Esses profissionais, por conta própria, deslocaram-se de seus estados, largando suas atividades profissionais para, durante 3 dias, examinarem 2000 crianças, com exames clínicos e avaliação audiométrica. Foi uma experiência absolutamente inédita no Brasil, que veio beneficiar diretamente crianças que nunca tiveram oportunidade de ter esse tipo de avaliação.Todos os problemas otorrinolaringológicos detectados nessa população estão sendo abordados clínica e cirurgicamente, por exemplo, através de mutirões para amigdalectomias, adenoidectomias, etc. As crianças com problemas clínicos estão sendo encaminhadas para tratamento adequado.

Ressaltamos o apoio que a prefeitura municipal de Sobral deu ao projeto, viabilizando as condições para o diagnóstico e o tratamento das crianças nas várias especialidades.

Um aspecto interessante desse estudo é o envolvimento de todos os profissionais do Programa de Saúde da Família, desde os médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e agentes de saúde, que de forma incansável têm participado de todas as etapas do projeto. Destacamos a atuação dos agentes de saúde que, conhecendo cada família, foram de casa em casa, em busca dessas crianças para a realização das avaliações.

 

Depoimentos

Tive a oportunidade de participar, sob a coordenação da Dra. Tania Sih, juntamente com otorrinolaringologistas de várias partes do Brasil do projeto: "ESTUDO SOBRE AS CONDIÇÕES DE SAÚDE, EDUCAÇÃO E QUALIDADE DE VIDA DAS CRIANÇAS DE 5 A 9 ANOS DA ZONA URBANA DE SOBRAL, CE, BRASIL". Deixamos nossos afazeres, e às nossas próprias custas, nos deslocamos, para viver uma interessante experiência.

"Foi um traballho extremamente gratificante, pois além de avaliarmos do ponto de vista otorrinolaringológico, aproximadamente 2000 crianças, pudemos sentir a importância do trabalho comunitário desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde, chefiada pelo Dr. Luiz Odorico Monteiro de Andrade. Chama a atenção, o vínculo que existe entre a população e os agentes de saúde do município, onde os mesmos conhecem o nome, o endereço e até mesmo as patologias dos pacientes, numa relação de intensa confiança."

Márcia Helena de Oliveira (MG)

 

Novos Projetos

Essa experiência nos mostra que a pesquisa não é exclusividade de academias e pode ser realizada em parceria com os serviços de saúde, envolvendo todos os profissionais de saúde da comunidade. Um outro aspecto fundamental é o fato que essa pesquisa, além de trazer novos conhecimentos acadêmicos, tem seu grande mérito em reverter, para a população, diagnósticos e tratamentos de problemas de saúde, muitos deles anteriormente não identificados e conduzidos.

Se você ou sua instituição desejam desenvolver paralelamente com a IAPO um projeto comunitário: fale conosco.

 

 

Mapa do Site

GN1

© Interamerican Association of Pediatric Otorhinolaryngology - 1995-2017 - Todos os direitos reservados

Rua Mato Grosso, 306, Higienópolis, Conj 1511 - São Paulo/SP - CEP 01239-040 - Tel: 55 (11) 3283-3396 | 55 (11) 3283-4645 | 55 (11) 3259-4112
55 (11) 3255-7630